Pequeno chef numa noite fria

Não me lembro de ter frequentado a cozinha tanto assim quando criança. Era a responsável  pelo suco (sempre fruta in natura: laranja, limão, abacaxi, até tamarindo às vezes) do almoço, fiz algumas gelatinas, arrisquei bolo algumas vezes mas já não era propriamente criança…

Então, vários anos depois, a mãe sou eu e às vezes resolvo fazer alguma arte que inclua meu pequeno, que fica felicíssimo em ajudar. Um dia desses fizemos bolo, outro dia ele me ajudou a fazer brownies, sempre uma coisinha e outra. Ele se encarapita em um banquinho, coloco um avental, lavamos as mãos e vamos em frente. Ele fica satisfeito em ver o resultado do trabalho, ver o bolo crescer, sentir o cheirinho pela casa, e experimentar o sabor, claro. É assim que começa, não?

Semanas atrás fomos a uma pizzada na chácara de uma das tias. Era bastante gente, fazia frio e foram preparadas nada menos que treze discos de pizza para serem assados no forno a lenha: a massa foi comprada pronta, o molho (excelente, por sinal, caseiro) também, e vários potinhos e bandejinhas com ingredientes foram esparramados pelo balcão para a montagem, incluindo ganache de chocolate e morangos picados. Meu chef-assistente ajudou a colocar ingredientes em várias pizzas, incluindo as duas doces, falando como uma vitrolinha. Foi gostoso, divertido, com grau de bagunça não muito alto. Barrigas cheias de comida quentinha numa noite frio, sorrisos nos rostos, precisa mais?

Anúncios

Sobre Deh Capella

Baby we were born to run.
Esse post foi publicado em Desafio da Semana e marcado , . Guardar link permanente.