Brincar na cozinha

Mês de julho, férias.

Eis uma combinação de palavras que deixa muitas famílias em estado de pânico por não saber o que fazer com as crianças inquietas que ficam o tempo inteiro à procura de algo interessante para fazer.

Eu não me abalo, porque boto a pequena pra me ajudar na cozinha. E, felizmente, ela acha super incrível untar formas. Bater umas claras em neve. Fazer bolinhas de carne moída. Enfim, uma festa. Uma bagunça, que ela reclama um pouco de ter que ajudar a limpar depois.

E o desafio que proponho essa semana é: crianças na cozinha, o que faz a alegria da criançada? O que você faz com suas crianças na cozinha? O que te fazia feliz na cozinha, quando você era criança?

Ser assim é uma delícia
Desse jeito como eu sou
De outro jeito dá preguiça
Sou assim pronto e acabou

A comida de costume
Como bem e não regulo
Mas tem sempre alguns legumes
Que eu não sei como eu engulo

Brincadeira, choradeira,
Pra quem vive uma vida inteira
Mentirinha, falsidade,
Pra quem vive só pela metade

Quando alguém me desaponta
Paro tudo e dou um tempo
Dali a pouco eu me dou conta
Que ninguém é cem por cento

Seja um príncipe ou um sapo
Seja um bicho ou uma pessoa
Até mesmo um pé-de-nabo
Tem alguma coisa boa

Anúncios

Sobre Fabiana Nascimento

Mulher desdobrável.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Brincar na cozinha

  1. Pingback: Parece Que Foi Ontem… | Feministas na Cozinha

  2. Crianças na cozinha ao som de Palavra Cantada, maior delícia não tem!

    Aprendi a cozinhar bem novinha com minha mãe, acho que tinha 7 ou 8 anos quando fiz meu primeiro bolo sozinha (ela não estava em casa, mas os tempos não eram tão neuróticos com perigo e talz – eu sobrevivi!). Já tinha colocado a massa na forma quando lembrei do fermento. Preguiça de lavar a forma e untar, escorri o que consegui da massa na vasilha pra colocar o fermento, Resultado? O fundo do bolo virou uma bolachinha! =(

    Minha mãe chegou e me salvou com uma receita de calda de chocolate. Levei na memória pra sempre, serve pra bolo e pra salvar a larica de doce – com banana, bolacha de água e sal, pão, pipoca… E fica ótima no sorvete também!

    8 colheres de leite
    2 colheres de achocolatado (pode usar chocolate em pó tb)
    2 colheres de açúcar
    1 colher de manteiga.

    Dissolva tudo e leve ao fogo baixo até engrossar. Ela fica cremosa e muito boa!

    Meu bolo fez sucesso graças à calda e a bolachinha do fundo passou batida, hehehehe! ^^

Os comentários estão encerrados.