Expectativa

Tenho visto muita gente reclamar de 2011.

Eu mesma fui uma das que reclamou.

Mas hoje, no fim das contas, um dia como outro qualquer, chuvoso, feio, miserável até, diante das expectativas não concretizadas,também é um dia espcial, feliz, como a última página de um livro, que, gostando ou não, a gente é obrigada a ler.

Tudo bem, que não somos obrigadas a fazer o resumo. Na verdade, todos os canais fazem por nós. Chamam de retrospectiva.

Bem, não vou fazer nenhuma retrospcctiva.

E hoje não tem receita. Assim como a vida, ou a felicidade, não tem receita.

Prefiro a expectativa.

A expectativa de novos sabores, novos gozos, novas texturas.

Novas manhâs de sábado, novas noites de sexta. Novas tardes de domingo.

Novos encontros e reencontros.

Novas noites de happy hour, manhãs de ressaca, madrugadas de sexo, tardes de trabalho.

Novos amanheceres, entardeceres, anoiteceres.

Novos aconteceres.

Comidinhas, bebidinhas.

Caipirinhas, cosmopolitans, champanhe, caviar e ovo frito.

Rodízio de pizza para enfiar o pé na jaca.

Um pé inteiro de alface com limão, para cumprir a resoluçõ de começar uma dieta na segunda-feira, sem falta.

E um pote de Häagen Dazs, na cama, depois do sexo, junto com o sexo, em vez de sexo…

Que se 2011 foi bom, 2012 seja melhor.

E que se foi ruim, que 2012 redima a tristeza e que tudo seja melhor. Não o tempo todo, porque temos que ser realistas.

Mas que escolhamos, a cada dia, a cada página dessa nova obra que se inicia, a alegria, o amor. Que a escolha seja a felicidade e a amizade.

Que as escolhas sejam o amor, o prazer, o conhecimento e o autoconhecimento.

Adeus, Ano Velho, Feliz Ano Novo.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Trem Bão (Um Cadiquin das Geraes) e marcado , . Guardar link permanente.