A melhor lasanha vegetariana do mundo!

Então que estou de volta a este blog, agora sempre às terças, republicando as receitas que excluí do meu Mulher Alternativa. Se há um lugar pra encontrar minhas receitas na web agora, este lugar é o Feministas na Cozinha! Meu vegetarianismo por 10 anos e minha descoberta do onivorismo depois de adulta me inspiraram muitas receitas e espero que vocês aproveitem!

Esta aqui é uma clássica, uma das primeiras receitas vegetarianas que criei, lá pelos 15 anos de idade! Divirtam-se!

RENDIMENTO: 4 pessoas.

TEMPO DE PREPARO: 45 minutos

INGREDIENTES:

– 3 tomates Carmem grandes bem maduros

– 2 abobrinhas italianas médias

– 1 cebola pequena

– 500g de queijo mussarela

– 500g de massa para lasanha pré-cozida (um pacote)

– 1 caixinha de creme de leite

– 1 caixinha de polpa de tomate

– 250g de champignons

– Um maço de manjericão pequeno fresco

– Tomates cereja a gosto

– Azeite virgem ou extra-virgem

– Sal

– Açúcar

– Noz moscada

– Pimenta do reino

DICAS PARA O SUPERMERCADO:

Na hora de comprar os ingredientes, preste atenção nas seguintes dicas:

– As bandejinhas de queijo já embalado e fatiado podem ser usada. Há uma etiqueta que indica o peso e cada bandejinha.

– A massa pré-cozida pode ser substituída por massa de lasanha normal, utilizando-se a mesma quantidade. Porém, deve-se seguir as instruções do pacote sobre o tempo de forno (que é maior).

– O creme de leite normal pode ser substituído pelo light, que é menos gorduroso, mais saudável e o sabor no caso desta receita não é alterado.

– Cuidado ao comprar a polpa de tomate! Primeiro: polpa de tomate não é o mesmo que molho de tomate!!! Pomarola é molho, não é polpa! Algumas marcas de polpa podem ser mais baratas, mas a polpa é aguada, pouco saborosa ou muito ácida. A marca própria do Pão de Açúcar não é cara e é de qualidade. Outra marca que eu gosto de usar é Pomodoro.

– Ao comprar os champignons, preste atenção na embalagem: nesta receita são usados 250g de champignon, ou seja, o peso descrito no rótulo como “peso drenado”.

– Nesta receita é utilizado o “manjericão pequeno”, muito comum nos supermercados no Brasil. Caso prefira, pode ser substituído pelo “manjericão gigante”, mais comum em hortas.

PREPARO:

Tire o miolo do cabo de dois dos tomates e com a faca, corte rodelas muito-extra-mega finas. Coloque num prato e reserve. Tire o miolo do cabo do terceiro tomate e corte-o na metade. Corte cada uma das metades em cubinhos bem pequenos e reserve separadamente. Corte o cabo e o fundo das abobrinhas e, com a faca, corte rodelas muito-extra-mega finas também. Coloque em outro prato e reserve. Corte a cebola em cubos pequenininhos (mais dicas sobre cortar coisas no post “Cortando”), e reserve. Corte dois terços do champignon em fatias finas ou pedaços pequenos e reserve. Abra as bandejinhas de queijo (ou fatie a peça de queijo como preferir) e o pacote de massa pré-cozida e deixe à temperatura ambiente.

Coloque uma panela no fogo médio e despeje uma colher de sopa de azeite virgem ou extra-virgem no fundo. Quando o azeite estiver aquecido, despeje as cebolas. Mexa suavemente, fritando até ficarem douradinhas. Quando as cebolas estiverem bem douradas, despeje o tomate picado em cubinhos. Continue mexendo. O tomate soltará água, que aos poucos vai secando. Cuidado para não deixar o tomate secar totalmente e grudar no fundo da panela.

Quando o tomate e a cebola estiverem bem fritinhos, mas ainda um pouco úmidos, despeje a polpa de tomate pronta. Encha metade da caixinha vazia de água e despeje na panela. Mexa um pouco e tampe a panela, deixando-a no fogo até ferver.

Enquanto isso, despeje o creme de leite numa tigela pequena. Coloque uma pitada de noz moscada (algo como uma colherinha de café), uma pitadinha de pimenta do reino e salgue a gosto. Misture os temperos no creme de leite e reserve para a montagem da lasanha.

Quando o molho de tomate ferver, coloque uma colher de sopa de açúcar e salgue a gosto. Deixe ferver com o sal e o açúcar por cerca de mais cinco minutos. Desligue o fogo e reserve a panela.

MONTAGEM:

Acenda o forno, para uma temperatura de cerca de 250ºC (médio). Corte os tomates-cereja em metades, e o último terço dos champignons também em metades. Numa assadeira média, jogue uma concha de molho de tomate, espalhando-o por todo o fundo com a ajuda de uma colher. Coloque uma camada de massa de lasanha (se for pré-cozida, cuidado com os pedaços de plástico, que derretidos podem ser uma supresa bem desagradável).

A primeira camada, é a que chamo de “camada vermelha”:

Despeje uma concha de molho de tomate sobre a massa e espalhe com uma colher. Distribua igualmente rodelas de tomate por toda a superfície da massa e cubra-as com fatias de queijo. Cubra as fatias de queijo com rodelas de abobrinha e jogue mais algumas colheres de sopa de molho de tomate, finalizando com mais uma camada de massa. Resumindo a “camada vermelha”: molho-rodelas-queijo-abobrinha-molho-massa.

A segunda, é a “camada branca”:

Despeje algumas colheres do creme de leite temperado sobre a massa, e espalhe. Jogue um punhado de champignons sobre o creme e cubra-os com rodelas de abobrinha. Coloque uma camada de queijo e cubra-a com mais algumas colheres de creme de leite. Finalize com mais uma camada de massa. Resumindo a “camada branca”: creme de leite-champignons-abobrinha-queijo-creme de leite-massa.

Coloque mais uma camada vermelha, depois mais uma branca, outra vermelha e finalize com uma branca. Despeje o resto do molho vermelho em volta da lasanha, deixando apenas cerca de uma colher de sopa na panela (um restinho).

Cubra a camada final de massa com o resto do creme de leite. Distribua as metades de tomate cereja e as metades dos últimos champignons decorando o topo. Respingue o restinho de molho vermelho. Cubra a assadeira com papel alumínio e leve ao forno. No caso de usar massa pré-cozida, geralmente são 20 (vinte) minutos até a massa cozinhar. Porém, é sempre bom checar o que diz a embalagem, pois diferentes marcas podem exigir diferentes tempos.

TOQUE FINAL:

Depois de pronta, retire o papel alumínio e decore com folhas e pequenos ramos de manjericão pequeno.

Anúncios

Sobre Marília Moscou

socióloga, escritora, poeta, comunista, feminista, bissexual, não-monogâmica (ou anti-monogamia?)
Esse post foi publicado em Da Cozinha Moscovita e marcado , , , , . Guardar link permanente.