Chef por um dia.

Sempre gostei de cozinhar, desde muito menina subia em um tamborete e ficava mexendo as panelas da casa da minha avó. Cozinhar para mim sempre foi mágica…É ainda transformar um monte de coisas em outras coisas bem gostosas…

Mas mais gostoso que cozinhar é ver outras pessoas comerem o que eu cozinhei…É pura emoção ver a transformação no rosto das pessoas quando comem minha comida,  perceber no rosto delas a sensação de prazer ao comer uma comida feita com amor é indescritível. Descobri que isso era o complemento perfeito para o ato de cozinhar. Sempre cozinhei para meus amigos e para a família. Nunca havia cozinhado para muita gente em uma cozinha de restaurante.

Todos os anos no meu aniversário tinha festa junina, muito milho, pamonha, paçoca, pé de moleque… Então aprendi, não só a gostar, mas, como toda goiana do pé rachado, aprendi a cozinhar estes pratos.

Minha primeira experiência como chef por um dia teve inicio na Quinta Slow de Abril quando me ofereci para ser a Chef Slow de Junho. Sobre a experiência em si vocês podem ler mais no site do Slow Food Cerrado, mas só aqui vocês vão ter a receita exclusiva da Chica Doida…

A Chica Doida é um prato muito tradicional no estado em que nasci, tem até uma festa da Chica Doida que acontece anualmente em Quirinópolis , interior do estado de Goiás. Ela é Doida pois pode ser feita com um monte de coisas…Linguiça, frango, carne de porco, queijo, jiló, pequi, etc…Ah e ela também é doida porque leva muitaaaaa pimenta…

Chica-doida ( 15 porções)

  • 4 kg de massa de milho verde ralado ( equivalente á +- 20 espigas)
  • 500g de lingüiça de porco pura ( pode substituir por frango caipira desfiado, carne de porco, costela, ou verduras também se for vegetariano.)
  • 300g de queijo minas pouco curado ( é bom que ele esteja mais molinho, deve ser ralado em ralo grosso, para ficar em lascas ou tiras)
  • Guariroba (opcional)
  • Jiló (opcional)
  • Pequi (opcional)
  • Ovo cozido (opcional)
  • 1 colher de banha de porco
  • Alho a gosto
  • Pimenta a gosto ( quanto mais pimenta mais doida ela fica hehe)
  • Cheiro verde
  • Sal a gosto
  • 2 lt de caldo para ajudar no cozimento ( este caldo pode ser um caldo de legumes ou um caldo de frango)

    1. Frita-se a lingüiça até ficar vermelhinha, na banha de porco. Caso seja frango cozinha , desfia o frango e refoga levemente na banha.
    2. Acrescenta a cebola , o alho e a pimenta e deixe refogar
    3. Coloca a massa de milho e cozinhe até engrossar sempre mexendo, caso comece a grudar e engrossar muito sem ter cozinhado, vá colocando o caldo para ajudar no cozimento.
    4. Acrescente o queijo ao desligar
    5. Acerte o sal.
    6. A guariroba, o jiló e o pequi devem ser servidos em separado.

Anúncios

Sobre Darlana Godoi

Eu brinco no balanço, subo no tamborete e mexo nas panelas, menina travessa, que chora e canta. Sou frágil e forte, eu desafio a indiferença do mundo e choro diante de um gesto de amor. Sou mãe leoa e mulher loba.
Esse post foi publicado em De cima do Tamborete. e marcado , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Chef por um dia.

  1. Bárbara Lopes disse:

    Adorei, Darlana! Excelente estreia 🙂

  2. Anne disse:

    Adorei. Também acho muito legal ver a reação das pessoas comendo o que fiz.
    Só não sei o que é guariroba. Pequi nunca comi também, mas sei o que é.
    Beijinhos.
    Anne

  3. darlana disse:

    Oi Anne, Guariroba é um palmito amargo extraido de uma palmeira e é muito consumido em Goiás e em Minas Gerais.

  4. annerodrigues disse:

    Fiquei com vontade de experimentar. Vou ver se acho por aqui.
    Obrigada,
    Anne

  5. Luciana disse:

    Darlana, isso é que é estréia em alto nível. Chef, que phynna! E que comida apetitosa.

  6. Leiliane disse:

    Nossa! Esse trem deve ser bão demais! Eu quero agora!

Os comentários estão encerrados.