Pipoca

É a mesma foto lá do topo, de uma festa junina que a gente fez em casa no ano passado.

Durante o ano inteiro tem pipoca, mas na festa junina não pode faltar. Mas eu detesto pipoca de micro-ondas e detesto ainda mais o tal aroma “idêntico” ao de manteiga – um negócio que se impregna nos azulejos e fica para sempre assombrando sua cozinha como uma alma que ainda tem questões não resolvidas na terra.

Dá pra fazer no micro-ondas, com milho pra pipoca comum dentro de um saquinho de papel – só dobrar bem a abertura, pra evitar que voe pipoca pra todo canto. Mas eu gosto mesmo é de fazer na panela. Eu costumo deixar o fogo bem baixinho depois que estoura o primeiro grão. E às vezes levanto a panela, afastando um pouco do fogo, pra evitar que a pipoca queime. Quer dizer, cuidando para a panela receba apenas o mínimo calor necessário pra estourar o milho.

E também gosto de variar. Uma das minhas variações preferidas é pipoca picante. Coloco o óleo, o milho e um fio de molho de pimenta (eu uso a tailandesa Sriracha, que também tem tchananan de alho) na panela antes de começar a estourar. Depois de pronta, misturo o sal. A pipoca ganha um ligeiro rubor e vira um ótimo motivo pra tomar mais cerveja. Dá para fazer assim só com alho, bem picadinho, com curry, com pimenta em flocos ou com páprica. Outros temperinhos podem ir já com a pipoca pronta, quentinha na panela: azeite e ervas, lascas de queijo, mais pimenta.

Mais ideias? Conta pra gente aí nos comentários.

Anúncios
Esse post foi publicado em Fast Food e marcado , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Pipoca

  1. Adoro pipoca! E tem tudo a ver com festas juninas! Beijos

  2. annerodrigues disse:

    Eu gosto de pipoca doce! Tem uma pipoca colorida que minha mãe fazia quando éramos crianças que é muito legal.

  3. Cecilia disse:

    Babi, que gênia você é! Nunca me ocorreu misturar temperos na pipoca antes de estourar.
    Quando eu era criança, havia um pipoqueiro em São Pedro, cidade da minha mãe, que fazia um molho pra colocar em cima da pipoca, coisa finíssima! Pena que não dá nem pra imaginar como faz.

  4. Ah, como eu amo pipoca! Adorei o post! Eu já tinha experimentado colocar orégano na pipoca, nunca tentei colocar outros temperos. Tem os clássicos, (Sazon, Knorr), mas as suas idéias foram muito mais apetitosas. Pipoca com pimenta, que delícia! =]~

    Eu costumava fazer uma pipoca com calda cremosa de chocolate que fazia sucesso. Há quem não goste porque se demorar pra comer a pipoca murcha. Mas de galera é gostoso e divertido de degustar.

    Receita da calda:

    8 colheres (sopa) de leite (bem, a receita que eu aprendi era assim, mas acho que isso dá uns 100ml, bom conferir)
    2 colheres de chocolate/achocolatado (com o achocolatado fica mais doce, eu prefiro com chocolate em pó)
    2 colheres de açúcar
    1 colher de margarina

    Leve ao fogo até engrossar – ela fica cremosa. Dá pra fazer de tudo com essa calda, misturar na pipoca foi idéia de adolescente em férias, hehe. Estoure a pipoca e misture a calda com a pipoca ainda quente.

    Eu lembro que os colegas de RPG do meu irmão costumavam varar a noite comendo pipoca com vinagre! Eu achava estranho, será que alguém aí gosta?

    Beijocas, adorei o blog! =)

  5. Luciana disse:

    Pipoca é o apelido da minha irmã 😉

  6. Nina disse:

    Eu que escrevi isso aí em cima e não saiu meu nome… Por que será?

  7. Bárbara de Menezes Garcia disse:

    Aí,alguém sabe o por que da pipoca ??????
    Preciso da resposta até amanhã…
    Dia:28/06/2011
    Se alguém responder….
    Obrigada

Os comentários estão encerrados.