Já te vi: transformando e reformando sobras e erros em comida gostosa!

Essa é a coluna que começo hoje, deixando o espaço todo dos quadrinhos pra linda da Sara! Reparei que sou melhor em reutilizar sobras e reformar comidas horríveis em rangos gostosos do que em fazer quadrinhos, hehe. Então vamos lá! A partir de hoje, quinta sim, quinta não pintarei aqui com dicas e receitinhas feitas a partir de grandes erros culinários ou daquelas sobras antes que estraguem.

Em minha casa somos só eu e meu Gatón (e nossos quatro gatos, que só comem ração). As porções e pacotes do mercado são grandes demais e é um grande desafio não deixar nada estragar. Nem sempre conseguimos. Mas tanto na hora de fazer as compras quanto na hora de cozinhar essa preocupação aparece.

Semana passada rolou esse lance aí de cima. Tentei começar uma sopa de abóbora num dia super sem inspiração, salguei horrores, tentei consertar e fiz uma gororoba que nem coragem de olhar eu tenho (sério, está estragando na geladeira, quem sabe amanhã eu tomo coragem pra jogar fora). Mas, salvem! Guardei um tanto da abóbora pra fazer quibe depois.

Não fiz quibe.

Hoje estava lá a abóbora, umas bistecas congeladas que não fiz no final de semana, um resto de arroz, o último tomate e meia caixa de creme de leite. Eis o que se seguiu:

Fiz mais um tanto de arroz fresco numa panela. Na outra fritei um tantinho de bacon na própria gordura (depois uns nacos de alho picado grosseiro que só ele) e refoguei ali o tomate picadinho. Amassei a abóbora e acrescentei no refogado. Quando ferveu joguei o arroz velho e o arroz novo. Misturei bem. Mais umas folhinhas de manjericão. Desliguei o fogo e joguei o resto do creme de leite. Nem salguei né, porque, vide abóbora.

A bisteca estava lá, temperando em algum sal e muito mas muito limão. Joguei com um fiozinho de azeite numa chapa. Quando começou a fazer aquela casquinha marrom no fundo da chapa joguei um pouquinhozinho de água e ficou tudo douradinho-delícia.

Delisguei enquanto a panela de pressão cozinhava pinhão pra comer amanhã cedo. Ó que bênção!

Ajuntei no prato uma saladinha (que o maridão não quis, ele não é muito fã de salada) pronta e pimba, jantar delicioso.

Aproveito pra lançar o desafio! Me diga uma sobra, resto ou ingrediente e hei de fazer uma receita com isso! 😀 (mandem aqui no comentários ou por email, no mari.moscou@gmail.com).

Anúncios

Sobre Marília Moscou

socióloga, escritora, poeta, comunista, feminista, bissexual, não-monogâmica (ou anti-monogamia?)
Esse post foi publicado em Já-Te-Vi. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Já te vi: transformando e reformando sobras e erros em comida gostosa!

  1. Cecilia disse:

    Muito bom, Mari! Ó, eu faço microporções, porque aqui em casa também somos só dois seres humanos (eu vivo dizendo que minhas cachorras também são gente, mas no quesito alimentação elas não contam =D)

    Um ingrediente que eu acho que se presta muito a reaproveitamento é linguiça. Às vezes compro um pacote ou bandeja e toco no freezer, então depois de descongelar precisa consumir, de preferência em versões diferentes.

    Taí o meu desafio: linguiça.

  2. Geovana disse:

    Humm… parece mto saboroso! Mais eu sempre ficou sem saber que tipo de aboborá é… porque tem algumas variedades não??

Os comentários estão encerrados.