Paciência

Salmão gravlaxPara quem vai tocando a vida de improviso, como cigarra, alguns cálculos são difíceis de ser feitos. Começar a tecer um casaco em pleno verão? E se o inverno não chegar?

Comida também tem dessas coisas. Às vezes o planejamento é zero, com os ingredientes do armário e resultado quase instantâneo. Mas nem sempre. Tem os alimentos que pedem molho, como o feijão e a carne seca, tem os pães que descansam junto com a gente, tem a orgia dos lactobacilos no iogurte. Esse tipo de prato traz o risco de não dar certo – com um convite inesperado para jantar justamente quando o alimento ia sair do descanso. E, mais grave ainda, o risco de dar certo, mostrando que há menos improvisos do que imaginamos.

O salmão de hoje vale a constatação da rotina, embora também se preste a outras aventuras. Ele fica curtindo por dois dias – para ganhar aquela pungencia da carne de sol. Depois, quem curte é a gente.

Salmão gravlax

  • 1 filé de salmão alto, com pele, com cerca de 700 gramas
  • 3 colheres de sopa de sal (de preferência de granulação intermediária, nem grosso nem fino. Mas pode ser feito com sal fino)
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • pimenta do reino a gosto
  • 2 colheres de sopa de vodca ou saquê
  • dill ou outra erva que você queira

Misture o sal, o açúcar e a pimenta do reino. Espalhe por cima do filé de salmão. Molhe com a vodca. Coloque a erva e embrulhe com filme PVC. Leve à geladeira dentro de um recipiente e use outro para fazer peso sobre o salmão. Deixe descansar por 48 horas e, durante esse período, vá retirando a água que o salmão vai soltando (faça isso uma ou duas vezes por dia).

Para servir, tire do filme plástico, descarte a erva e corte em fatias fininhas. Algumas sugestões:

  • com salada de folhas verdes
  • sanduíches no pão australiano, com coalhada seca e geléia de pimenta
  • enrolados de pão sírio, cream cheese, rúcula, mel e mostarda
Anúncios
Esse post foi publicado em Fast Food e marcado , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Paciência

  1. Luciana disse:

    Faz pra mim quando eu for aí, please (olhos do gato de botas do shrek)…porque a chance de eu mesma acertar fazer isso é pertinho de zero….

  2. Bárbara Lopes disse:

    Faço na sua frente, o que te obriga a ficar dois dias pra esperar ficar pronto. Aí você vai ver que não tem erro.

  3. Luciana disse:

    Tá combinado…vou fazer o sacrifício de ficar de papo enquanto esperamos 😉

  4. thayz athayde disse:

    Mulhé, isso é quase um ritual. Eu vou treinar minha paciência fazendo essa receita. E vou meditar junto. \o/

  5. Gustavo disse:

    É que vcs não viram o resultado, esse prato aí tá entre os meus preferidos. É melhor que bacon, é melhor que lazanha com muito queijo.

    E detalhe, no supermercado, salmão gravlax pronto é carão. Fazendo em casa, dá para comer um monte, por 1/3 do preço.

  6. Bárbara, esse post é SACANAGEM. É toda uma democratização de um troço que comprado pronto custa o olho da cara. Vou testar ajoelhada rezando para dar certo. E voltar para agradecer com lágrimas nos olhos.

  7. Bárbara Lopes disse:

    Agora toda a gente diferenciada vai comer salmão 🙂
    Mas ó, é uma parada muito sem erro. Uma vez passei a receita errada pra uma amiga e ainda assim deu certo.

  8. Pingback: Só é Bom Se… | Feministas na Cozinha

Os comentários estão encerrados.