Assando biscoitos e aprendendo novas lições

Assar biscoitos é uma coisa nova para mim.

Sempre quis aprender, afinal, é uma tradição mineira, mas, talvez pelo mesmo motivo, nunca quis realmente aprender. Incoerente? É, as vezes eu sou assim mesmo…

Ingredientes

Mas assar biscoitos me lembra da minha avó, das minhas avos, da minha infância passando férias no interior, com avós, tias-avós, tias, que são “quituteiras” legítimas, com as mãos de fada para cozinhar, desde os doces delicados até o prato mais robusto. Mesmo no periodo escolar, domingo era o dia de minha mãe e minha avó materna assarem biscoitos, no forno a lenha que ficava no quintal da casa da vovó. Elas ficavam o dia todo assando biscoitos, biscoitinhos, broas, roscas, kubus (ou será que é quubu?), bolo de fubá, rosquinhas… As vezes a gente ficava acompanhando, e vovó fazia biscoitos de polvilho de passar no pano em forma de escadas, ou com as letras de nossos nomes… É, infância…

Hoje resolvi que ia fazer para o post uma receita que eu adoro, de biscoito misturado de polvilho doce com fubá de canjica. Peguei a receita ontem com minha mãe, dormi cedo, porque estava quebrada da comemoração de quinta-feira, quando celebramos o julgamento do STF que garantiu o direito à união estável homoafetiva, e hoje, acordei cedinho, para fazer a receita, tirar as fotos, e postar tudo bunitim…

Mas, como era mais ou menos de se esperar, o biscoito deu errado… não cresceu! Ficou gostoso, mas fininho e macio, quando era para ficar grosso e durinho…Ops, não pensem bobagem, meninas, afinal, tamanho não é documento”

Café com biscoitos!

Minha mãe disse que pode ser o forno, eu estou pensando se não coloquei muito óleo, se a massa não ficou dura..

Bem, a verdade é que ficou gostoso.

E não ficou igual o da minha mãe. E nem, provavelmente, vai ficar. Porque cada pessoa é diferente.

Apesar de não ter ficado como eu queria, como o biscoito da minha infância, ainda assim, como as memórias de criança, está delicioso, com a aparência “casquenta” que fazia com que nós o chamássemos de “calcanhar rachado”. Meio nojento, né? Então, podem mudar o nome, mas se a receita der certo, a aparência deve ser essa, craquenta, “rachadinho”.

Ficou uma delícia com o café fresquinho!

Biscoito de polvilho doce com fubá de canjica (Biscoito “Calcanhar Rachado”)

Ingredientes

2 medidas de polvilho doce

Polvilho doce

1 medida de fubá de canjica

3/4 de medida de óleo (milho, girassol, canola – com o de soja não fica muito bom)

1 colher de sobremesa de sal (depende do tamanho da medida que você usar…)

5 a 6 ovos

Modo de preparo

1) Preaqueça o forno a 180º

2) Peneire o polvilho doce, usando uma colher, de preferência de pau, para esfarelar os carocinhos do polvilho doce

Peneirando o polvilho

3) Misture o polvilho, o fubá de canjica e o óleo, em uma tigela grande, ou gamela, como chamamos aqui

Misturando a massa

4) Bata de 4 a 5 ovos no liquidificador, com o sal, e acrescente à massa, até dar ponto de enrolar

Massa pronta

5) Se ficar duro, use mais ovos, um a um, para amolecer.

6) Enrolar da espessura de um dedo, fazendo uma meia lua, usando óleo para untar as mãos na hora de enrolar.

Enrolando os biscoitos

Leve para assar por aproximadamente 30 a 40 minutos

Ficaram até bonitinhos, vai...

Dicas e conselhos da minha mãe!

Quando for usar muitos ovos, sempre quebre primeiro em uma vasilhina menor, de um em um, antes de mistrurá-los. Eu, um dia, com pressa/preguiça, resolvi colocar tudo direto na tigela grande. Resultado? Ahm… perdi açúcar e manteiga, que já estavam batidos, e mais dois ovos… Nunca mais!

Update necessário e imprescindível!

Levei os biscoitos e a massa que sobrou para mamãe avaliar…

E, como eu imaginava, ficou duro, por isso não cresceu.

Aconteceu a mesma coisa a primeira vez que fiz pão de queijo. Da próxima eu acerto!

E o forno a gás, do fogão, não pode ser só a 180º, tem que ser mais quente, senão não seca, porque, vcs devem ter percebido, a massa leva muito óleo. E minha mãe faz a 180º em um forno elétrico antigo e muito bom, logo, o forno também influencia… Aprendendo mais uma lição!

Anúncios

Sobre renatalima91

Ninguém na fila do pão. Delegada de Polícia, mãe, feminista.
Esse post foi publicado em Trem Bão (Um Cadiquin das Geraes) e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Assando biscoitos e aprendendo novas lições

  1. Amanda disse:

    Hmmmm deve ser bão dimais. Vou ver se encontro esse fubá de canjiquinha aqui no planalto central… Deve ter lá na feira do Guará. 🙂

  2. Luciana disse:

    Querida,
    nem sei o que é que tem nos teus posts que deixa minha boca salivando e os olhos marejados. Acho que é a mistura de gostosuras com memórias…Fico a lembrar do que nem vivi. Vou fazer assim que conseguir decifrar estes ingredientes estranhésimos. 😉

  3. annerodrigues disse:

    Fico imaginando o que será fubá de canjica? o pão de queijo já decidi, vou fazer na semana que vem. Tirarei uma semana de férias na praia, como estará frio, passarei os dias cozinhando e nada melhor do que o pão de queijo. Quando voltar conto tudinho.
    Beijinhs

Os comentários estão encerrados.