Pão do meu bem

Meu marido às vezes arruma outras paixões. Dessa vez, é fazer pão. Ele estuda, pesquisa, assiste a vídeos, testa, calcula. E disso saem pães deliciosos.

Eu estava insistindo há muito tempo para ele escrever sobre o assunto. Mas ele propôs outra coisa: elaborou uma receita bem simples, tão simples que não deixa ninguém desejar uma máquina de pão. E, para ver se a receita era mesmo fácil, eu coloquei, literalmente, a mão na massa.

Pão de grãos superfácil

  • 240 gramas de farinha de trigo (2 xícaras padrão)
  • 200 ml de água
  • 80 gramas de grãos: linhaça, gergelim, aveia em flocos, farinha de centeio e o que mais você tiver, em quantidade iguais (um pouco menos de 1 xícara padrão)
  • 1/4 de tablete de fermento biológico fresco (3 a 4 gramas)
  • 1 colher de sopa de mel (pode ser substituído por açúcar)
  • 1 colher de café de sal, aproximadamente (dica: experimente a massa; ela deve estar salgada)

Misture todos os ingredientes até formar uma massa homogênea. Não é preciso sovar. Vai ficar uma massa grudenta, mesmo. Coloque numa forma de bolo inglês untada, cubra com filme PVC e deixe descansar por 12 horas. Após esse período, retire o papel PVC, respingue algumas gotas de água sobre a massa e dê algumas salpicada de aveia em flocos para enfeitar.

Cubra a forma com papel alumínio e asse por 30 minutos num forno pré-aquecido a 200º C . Depois, retire o papel alumínio e deixe assar por mais 20 minutos.

Por fim, retire a forma do forno. Passo importante: segure a ansiedade e deixe o pão descansar por pelo menos 10 minutos antes de cortá-lo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Fast Food e marcado , , . Guardar link permanente.

14 respostas para Pão do meu bem

  1. Cecilia disse:

    Oba, eu preciso muito de uma boa receita de pão de grãos! Achei muito legal a atenção do Gustavo para as minúcias, como a dica da lula. Pode fazer toda a diferença numa receita.
    É só esse tiquinho de fermento? Um quarto daqueles tabletinhos?

  2. Luciana disse:

    Eu tinha uma regra de nunca fazer receitas que descansassem mais que eu. Doze horas e dez minutos de repouso? nem lembro em que década eu tive isso em um dia. Mas o pão tá tão convidativo e o Gustavo foi tão generoso que vou arriscar…mas nas férias. pra equilibrar, né.

  3. Cecilia disse:

    Lu, você não existe! Então, só pra te provocar, vou postar a receita do iogurte caseiro, que também descansa um tantão. Mas você não vai resistir!
    Beijos

  4. Bárbara Lopes disse:

    É. Eu fiz com um terço do tablete e sobrou massa, tive que tirar pra colocar no forno. É um pão pequeno, pra uma forma de un 2o centímetros.

  5. Bárbara Lopes disse:

    Então nem vou falar no salmão que fica curando por 48 horas. É praticamente um peixe tântrico.
    Mas a massa descansa pra gente descansar também. Porque com a fermentação longa, a massa vai formando as cadeias de glúten sozinha, sem precisar de sova.

  6. Cecilia disse:

    Péra lá! Eu passei batido pelo dado mais importante da receita: NÃO PRECISA SOVAR. Pronto, era tudo o que eu queria. Em vez de sovar, descansar. Tá bom pra você, Lu?

  7. Luciana disse:

    Tá médio, queridas. Eu queria a receita de um pão mágico, tipo assim: pega blá, blá, blá, mistura, coloca na forma, coloca no forno e voilá: delicinha. Mas, no caso, melhor descansar que sovar. E eu acho que um salmão que passa 48 horas curando tava muito doente, heheh. E o iogurte pode porque ele é parente da coalhada e eu sei que ele não tá descansando de verdade, é pura aparência, ele tá é morrendo…

  8. Gustavo disse:

    Mas olha só, é só adaptar a receita a rotina. Eu faço ela um pouca antes de deitar. Quando acordo, ponho o pão no forno e vou para o banho. Até a hora de eu ficar pronto, o pão já está pronto. Tomo café da manhã e saio.

  9. Luciana disse:

    Gênio. Uia, você é gênio. Porque eu durmo (pouco, mas durmo). Bárbara, dá aí uma beijoca nele, dá…

  10. Cecilia disse:

    Que luxo, hein, Gustavo?

  11. Cecilia disse:

    Como morrendo, Lu? Eu pensei que os bacilinhos estavam lá se reproduzindo feito coelhos!

  12. Luciana disse:

    Ai, cecília, eu ri dos bacilinhos na maior farra sexual…será que se pode dizer que iogurte é afrodisíaco por isso?

  13. Pingback: Cozinha saudável: iogurte caseiro | Feministas na Cozinha

  14. Pingback: Paciência | Feministas na Cozinha

Os comentários estão encerrados.